terça-feira, 27 de Maio de 2008

Quanto custa 1 litro de água? E um litro de gasolina?

Depende.
Se for água da "torneira", em V. N. de Gaia, o preço é:

0.00033 €/litro (entre 0 e 5000 litros por mês)
0.0096 €/litro para os seguintes consumos desde 5000 a 10000 litros por mês) e
0.018 €/litro para os consumos seguintes.

A qualidade desta água é controlada na produção numerosas vezes por dia e, com frequência definida por lei, na rede de distribuição. Os resultados são consistentemente bons, como na maioria dos sistemas de distribuição em Portugal.

Os custos indicados são realmente baixos, se excluirmos as alcavalas que surgem na factura e que não correspondem nem à água nem à habilidade da "taxa de disponibilidade" (se a moda pega, vamos ter que pagar regularmente ao patrão a disponibilidade de um emprego, aos CTT a disponibilidade do serviço de carteiro, às Estradas de Portugal a disponibilidade dos buracos e das obras nas vias e a falta delas, a disponibilidade de passeios nas cidades, de ar para respirar, etc.).

Os preços da água pública variam, e muito, de local para local, até mesmo dentro do mesmo fornecedor... segundo consta.

Se se tratar de água engarrafada, sem gás, o preço ao consumidor é também variável, dependendo da origem/marca, do volume e tipo da embalagem e do local de venda (entre outros factores menores). A realidade é que se paga fundamentalmente plástico/vidro, gasóleo e moda. O resto é marginal. Os preços das águas engarrafadas podem rondar:

-entre o mínimo de 0.05 €/litro (preço aparentemente excepcional obtido hoje na lista de fornecimentos online de uma grande superfície), mas mais frequentemente andam à volta de 0.20 -0.30 €/ litro para embalagens mais correntes, podendo atingir 1.18 €/ litro, isto só para águas nacionais, minerais ou de nascente. Para as águas estrangeiras, os preços são em média muito mais altos, em regra vários €/litro para uma água "normalíssima". Os preços, como se vê por esta amostra, variam bastante. Mas nota-se que o mercado funciona e quem quer água engarrafada encontra-a a bom preço.

Será que banda de preços nas águas de distribuição pública são mais ou menos variantes que a banda de preços das águas engarrafadas?

O consumo entre uma ou de outra é uma opção pessoal (cultural e económica, principalmente, mas também de facilidade), sendo certo que a esmagadora maioria da água consumida não tem funções alimentares no caso da água de distribuição pública, ao contrário do que sucede com a água engarrafada.

---------------
E quanto custa hoje um litro de gasolina/ gasóleo/ combustíveis?

A resposta não pode ser dada de forma simples porque, tal como a água, não tem preço fixo e está sempre a mudar (nota: "mudar", palavra que, referida a preços, passou a ser sinónimo de subir...). Mas muitos de nós sabem que está muito cara e a encarecer. E a condicionar as subidas de preços de bens e serviços e a descida de rendimento disponível do cidadão comum para despesas não obrigatórias.

O mesmo se passa no resto da Europa e até nos Estados Unidos da América, onde se diz que grassa o pré-caos económico e o conceito de tabelar preços, seja no que seja, simplesmente não faz sentido, é um conceito que não existe. Do outro lado do Atlântico, onde as empresas petrolíferas estão a ser questionadas pelo Congresso (se assim é, é porque é coisa séria...) pelos aparentemente exagerados lucros em tempo de crise, as queixas sobre os preços dos combustíveis são enormes e, como cá, o consumo mostra tendência de retracção. Há já alarme social. E têm razão. Os desgraçados americanos têm um preço médio para a gasolina que atingiu há dias um máximo de sempre, de 3.937 US Dollar. Mas por galão. Feitas bem todas as continhas... dá 0.663 €/litro. Uma verdadeira exorbitância!!! E as petrolíferas, só no retalho, a ganhar dezenas de milhares de milhões ao ano.... Um escândalo. Mas só lá. Aqui, nem por isso. Ou, pelo menos só para depois da passagem do Euro (o da bola, claro), e só se perdermos. Se ganharmos, vamos todos passar fominha e frio no inverno (enrolados em cachecóis verde-rubros), mas todos contentinhos: "A taça é nossa!". Glória à Lusitanidade: 500 anos depois (do lado errado do Mundo) voltamos a passar além da Taprobana.

ver também: http://hypertextbook.com/facts/2004/JosephSabatelle.shtml

4 comentários:

Vitor Oliveira Jorge disse...

Viva!
O blogue parou?
Abraço
Vitor

Salete disse...

Manuel,
deixou uma mensagem no blogue rocahpeixoto
pode contactar-me pelo email
salete.peixoto@gmail.com
cumprimentos
salete

Manuel Abrunhosa disse...

Back to life.
O LANTERNIM poderá vir a distribuir de novo alguma luz cá para baixo.
O céu tem estado nublado, com poucas abertas.
Apesar de tudo, a interrupção é uma simples lacuna estratigráfica. Se não houvesse lacunas, não haveria camadas, tudo seria igual. Indistinto. Tudo seria nada.
Até já!!

Manuel Abrunhosa disse...

Já agora uma nota curiosa acerca do preço dos combustíveis: em Portugal, no ano de 1960, um litro de gasóleo rodoviária custava...0,01€. Sim, 1 cêntimo de euro a valores da época (sem aplicação de inflacção).
(Fonte: PORBASE)